Cada vez mais poderosa


Referentes em direitos humanos, comunicadores populares, assembleias dos bairros, foros sociais e demais representantes de mais de 90 bairros emergentes  da América do Sul  reuniram-se no Segundo Foro Latino-americano organizado pela organização Garganta Poderosa em Porto Alegre, no Brasil entre  27 e 29 de julho de 2018.
Aprofundando ainda mais os temas da sua primeira experiência em Havana  em 2017, desta vez reuniram-se as vozes silenciadas da América Latina no meio de uma blindagem mediática judicial que afeta à nossa região desde 2015 e das perseguições coincidentes aos mandatários dos anteriores governos progressistas, uma realidade de presos políticos como o ex presidente Lula no Brasil e da  referente popular Milagro Sala na Argentina.
Os representantes das organizações sociais dos países participantes no foro levantaram a bandeira  da justiça ante o magnicidio de  Marielle Franco, vereadora do  Rio de Janeiro e o crime  de Santiago Maldonado, a dias de completar-se um ano da desaparição em   1 de agosto na região de Chubut e do  posterior encontro do corpo aproximadamente   70 dias depois.
Abordaram-se problemáticas de feminismo, comunicação, economia regional, submetimento  por parte das igrejas, golpes mediáticos e direitos humanos.
Empoderada pelo apoio popular e com a consigna de derrotar às novas ditaduras hoje representadas pelo  judiciário, o mercado e os chicotaços de um neoliberalismo em decadência, a Garganta aposta a reorganizar a agenda com novos sonhos e com as vozes de um coletivo que não está disposto a silenciar as conquistas .e  a memória das lutas populares da América Latina.